Perdoa

21-07-2021

O que é o perdão? Porque o pedes?

Quando peço perdão não estou a soltar o peso no outro mas em mim. Toda a emoção sentida na minha vida vive só em mim e é alimentada pela minha percepção dos acontecimentos. Por isso é tão importante dizer o que não gostas, o que cai mal, o que chateia, o que sentes, os pontos de vista, comunicar, dizer, soltar... é preciso deixar ir a energia estancada por medo, cultura ou espiritualidade. Perdoar torna-se numa libertação pessoal que ao partilhar com os outros liberta-se o peso.

Como é possível falar com o outro do que dói sem o carregar com o peso do choro ou da raiva? Pode-se fazer( chorar, gritar) contra uma parede mas não tem o mesmo efeito. Ao soltar nesse instante ao dizer à outra pessoa melhoras a interação com ela em vez de ataca-la.

Se o outro se sente atacado com o peso isso já é trabalho do outro, se o afeta, é porque ressoa algo nele. Tu só podes fazer algo do que tu sentes. O caminho da liberdade do peso físico é o perdão. Não é libertar o outro do erro que cometeu, mas sim, libertar-te a ti mesmo da experiência e da dor do conflito surgido. Quem te ofendeu? O único a quem pesa a carga disso és tu. Se ao pensares no acontecimento a emoção volta, reconhecerás como rancor, se a analisas compreendendo os pontos de vista, é memória. Esta última ajuda-te a evoluir para lá dos conflitos, enquanto que a primeira só te faz viver o conflito vezes sem conta. Para não repetir é importantíssimo perdoar, e assim, libertarmo-nos do ciclo.

Quando pedes perdão, não o pedes para ti, mas sim libertas o outro do seu peso. Quando perdoas não estás a libertar o outro mas sim a ti do teu peso partilhando a energia emocional. Tira o peso cultural e muitas vezes religioso que reconheces nessa palavra, e recorda que perdoar e receber são duas correntes de energia. Se queres receber começa por perdoar.

O que há em ti para perdoar?